ARTISTAS

juliano-gauche

juliano gauche

Juliano Gauche carrega em si uma nuvem de elementos da chamada contracultura, que em suas canções, cheias de referências populares, se transformam em algo como pequenos poemas em prosa moderna.

Nascido em 1977, começou a se apresentar aos 17 anos tocando clássicos do rock e músicas próprias com amigos de escola. Em 2003, lançou o primeiro disco com sua banda Solana, na capital do estado do Espírito Santo, Vitória. E é na cidade de Vitória que se profissionaliza, participando de inúmeros projetos, discos e festivais.

Vivendo em São Paulo desde 2010, Gauche vem sendo reconhecido por sua voz peculiar, sua performance intensa, explosiva e sua música cheia de lugares oníricos. Lançou seu primeiro trabalho solo, intitulado apenas “Juliano Gauche”, em 2013. Em 2016 lança “Nas Estâncias de Dzyan”, seu 2º disco solo. Antes disso, gravou com o Solana três discos: “Quanto mais pressa mais de vagar” (2003), “Feliz Feliz” (2008) e “Veneza” (2012). Em 2009 circulou por todo o Brasil com o disco “Hoje Não” com o repertório do também cantor e compositor Sérgio Sampaio. Roberto Carlos, Pink Floyd, Rimbaud, Fernando Pessoa, Beatles e Raul Seixas são algumas das referências facilmente encontradas no universo de Juliano Gauche.

Juliano Gauche carries within himself a cloud of countercultural elements, which, in his songs, full of popular references, turn into something like small poems in modern prose.

Born in 1977, he began performing at age 17, playing rock classics and his own songs with school friends. In 2003, he released the first album with his band Solana, in the state capital of Espírito Santo, Vitória. And it is in the city of Vitória that he becomes professional, participating in countless projects, albums and festivals.

Living in São Paulo since 2010, Gauche has been recognized for his peculiar voice, his intense, explosive performance and his music full of dream places. He released his first solo work, titled only “Juliano Gauche”, in 2013.

In 2016 he releases “Nas Estancias de Dzyan”, his second solo album, through EAEO Records. Before that, he recorded three albums with Solana: “Quanto mais pressa mais de vagar” (2003), “Feliz Feliz” (2008) and “Veneza” (2012). In 2009, circulated all over Brazil with the album “Hoje Não” with the repertoire of the singer and composer Sérgio Sampaio.

Roberto Carlos, Pink Floyd, Rimbaud, Fernando Pessoa, Beatles e Raul Seixas are some of the references easily found in Juliano Gauche’s universe.